À margem de Lisboa.

 

581486_254456911316092_1737575316_n

Imagem tirada do facebook.

Fora de Lisboa também há vida, animação e lugares diferentes e especiais. Basta atravessar o Tejo e ir até à margem sul. Aterremos no Barreiro, pois então!

Só vos digo que é uma cidade com muito potencial. Há muito edifício degradado mas também há alguma dinâmica de recuperação. Há muita vista de rio, há muitas associações culturais e recreativas (dizem que é a cidade do país com um maior número de associações do género — destaco a ADAO, associação que espero conhecer muito em breve), e até o Vhils já se instalou por lá. Há os moinhos da Alburrica. E também há ginjinha, onde o nosso PR há pouco foi lá provar! Não é só Lisboa que tem esta pitoresca bebida

Provavelmente só falta uma ponte para ligar o Barreiro à capital, deixando de ser uma cidade à margem da agitação lisboeta, mas é a minha opinião.

Hoje vou referir a À Portuguesa Brr. E o que é? É uma espécie de bar/restaurante, onde apenas há produtos portugueses, podendo-se petiscar ou simplesmente beber-se um café ou uma cerveja. Tem várias salas, com ambientes diferentes, um toque vintage mas descontraído e até um pequeno espaço onde djs passam música. É um sítio com um charme muito próprio e que eu aconselho vivamente.

Ok, o Barreiro está já ali, do outro lado do Tejo. Não é desculpa para não ir. Aliás, porque há uma festa aqui ao lado! É O Gajo que diz (e toca).

3 thoughts on “À margem de Lisboa.

  1. Pingback: Em breve mais Barreiro e Bruno. | MARCA DE HOMEM

  2. Pingback: Um Mundet para descobrir e degustar. | MARCA DE HOMEM

  3. Pingback: De longe/By far! | MARCA DE HOMEM

Leave a Reply