Até ao fim do tempo, Hawking.

Já uma vez disse neste blog que sou fascinado pelo Universo e por tudo o que relaciona com ele, com especial ênfase na cosmologia e na astrofísica. É um fascínio que tenho desde miúdo e nada me intrigava (e continua a intrigar) do que olhar para as estrelas e tentar imaginar o que existe à sua roda e para além delas.

Sou de letras mas, nos últimos anos, tenho lido muita coisa sobre o universo. Stephen Hawking era um dos meus autores científicos favoritos. Foi através dele que consegui entender melhor a teoria da relatividade, de Einstein, esse grande génio científico dos últimos 100 anos.

Buracos negros, buracos de verme, a estrutura do espaço-tempo em larga escala, outras dimensões, tudo servido em doses de espanto, com a emergência da física quântica em pano de fundo e o assombro de postular a não existência de Deus, seja ele qual for… Assim era Stephen Hawking, um homem que desafiou a sua doença e deformidades decorrentes da mesma, a voz sintetizada e um cérebro do tamanho deste Universo e de muitos outros.

Uma verdadeira estrela. Que se extinguiu fisicamente mas cujo brilho de genialidade continuará a luzir por muito, muito tempo, atalhando em direcção ao desconhecido e trazendo novas luzes para iluminar os sempre presentes obscurantismos e crendices sem eira nem beira.

Obrigado, Stephen. E que o Universo esteja sempre contigo.

Vai um outro vídeo, mais ou menos a propósito:

And now in english:

I have once said in this blog that I am fascinated by the Universe and all that relates to it, with special emphasis on cosmology and astrophysics. It’s a fascination I’ve had since childhood and nothing intrigued me (and continues to intrigue) than to look at the stars and try to imagine what is in and beyond them.

In recent years, I have read a lot about the universe. Stephen Hawking was one of my favorite scientific authors. It was through him that I was able to better understand Einstein’s theory of relativity, this great scientific genius of the last 100 years.

Black holes, worm holes, large-scale space-time structure, other dimensions, with the emergence of quantum physics in the background and the astonishment of postulating the non-existence of God… Stephen Hawking, a man who challenged his illness and deformities.

A real star that is physically extinguished but whose brilliance of genius will continue to shine for a long, long time.

Thank you, Stephen. And may the Universe be always with you .

Leave a Reply