Entra. No meu coração.

Cruzo o meu olhar com o teu no preciso momento em que me delicio com uma garfada de risotto. Pergunto-me como chegámos até ali. Não estou a falar da forma como chegámos ao restaurante. Isso não importa. O que eu quero dizer é como passámos de um interesse embrulhado em curiosidade até ao ponto em que nos sentamos num local onde a ementa é surpresa, e ainda é surpresa a forma como nos revelamos nos pequenos pormenores. Não podemos nem queremos recuar. Arriscamos. E entramos.

Não sei se fui claro. Aliás, nem quis ser. Mas quando se vai a um restaurante na companhia das pessoas que amamos, que nos conhecem há tempo suficiente para sabermos quem realmente somos, já pouco nos é vedado. Por isso, o nosso pensamento sussurra “Entra”. E, afinal, é tão fácil…

Entra. No restaurante.

É em Marvila (isto soa a déjà vu, eu sei). Mas acho que algumas coisas da minha vida actualmente passam passam por lá. E o que se pode encontrar no Entra? O menu é fixo. Mas muda todas as semanas (ou todos os dias?). Respeitam as intolerâncias alimentares de cada um, por isso podem ficar descansados que há sempre uma ou outra opção na manga. São duas entradas, depois um prato de peixe, e outro de carne. As doses não são grandes mas fica-se muito bem com o que se come. Termina-se com uma sobremesa que é um sortido. E nós somos sortudos: a comida é boa, tem uma bela apresentação e não é cara. O espaço é simpático e acolhedor, dividindo-se por duas salas.

Já lá fui duas vezes. Ao Entra. Sempre em boa companhia, porque estes sítios só são merecedores de boa gente. Da nossa gente. Da gente que se aprecia, que se gosta, que se ama. E, felizmente, tenho gente dessa no meu coração e também outros restaurantes onde nos podemos encontrar e estar. E entrar.

Vamos aos Gordos?

Eu fui. Um amigo fez anos e não recusei o convite. O convite para ir à Taberna dos Gordos celebrar um aniversário, na zona do Príncipe Real. Aqui a ementa é mais variada e pode-se optar pelos petiscos ou então os pratos. Por coincidência foi mais um arroz. Este de marisco. Mas, o mais importante, uma vez mais, foi o grupo de amigos presente. Que fazem os lugares e ainda realçam mais o sabor da comida. Da boa comida, entenda-se.

Vai uma garfada para nos encher o coração? Bom apetite!

Short version in english:

I cross my eyes with yours at the precise moment I delight myself with a forkful of risotto. I wonder how we got here. I’m not talking about the way we got to the restaurant. What I want to say is that we have gone from a curiosity-wrapped interest to the point where we sit in a place where the menu is a surprise, and it is still surprising how we reveal ourselves in the small details. We can not and do not want to back down. We dare to try.

Entra it’s a restaurant in Marvila. And what can be found in the Entra? The menu is fixed. But does it change every week (or every day?). They respect the food intolerances of each one, so you can rest assured that there is always another option. They are two entrees, then a fish dish, and another one of meat. The meal it ends with a dessert that is an assortment. And we are lucky: the food is good, it has a beautiful presentation and it is not expensive. The space is friendly and welcoming, divided into two rooms.

I’ve been there twice. Always in good company, because these sites only deserve good people, the ones we appreciate. And, fortunately, I have these kind people in my heart. So enter in Entra.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s