Delícia franciscana.

Neste blog tenho falado muito de cervejas. Artesanais, é bom esclarecer. Hoje falo de mais uma. Não é artesanal, mas é de trigo, que é uma das variantes que mais aprecio.

Quando há já uns bons anos comecei a experimentar cervejas diferentes das duas principais marcas portuguesas, o meu primeiro atrevimento foi uma cerveja de trigo. Era uma Cristal Weiss. E gostava muito dela. Mas acho que era só eu e mais 2 ou 3 tipos, porque esteve pouco tempo nas prateleiras dos hipermercados. Torneira fechada! Desapareceu! Kaput! Over and out!

Ao mesmo tempo comecei a experimentar duas marcas alemãs (what else): a Erdinger e a Franziskaner. À boa maneira alemã (e da Europa Central e do Norte) apresentam-se em garrafas de 0,5 l. Pode-se dividir por duas pessoas mas não é a mesma coisa. São cervejas que devem ser bebidas em grande.

Um dia destes comprei uma Franziskaner de trigo. Podia ter sido uma Erdinger. Ou até uma Paulaner, que também é muito boa. Mas apontei à marca dos monges franciscanos. E apontei bem, porque há qualquer coisa de especial numa cerveja de trigo: são encorpadas, mas sem serem “pesadas”; têm um amargor controlado, mas são deliciosas; e depois fica-se com a sensação de se ter bebido uma refeição, sem ter de se usar garfo e faca.

 

Quem é que ainda não bebeu uma cerveja de trigo? Olhem que é uma boa colheita. Atrevam-se e bebam!

E agora como se deve servir uma Franziskaner (ou qualquer outra cerveja de trigo):

2 thoughts on “Delícia franciscana.

    • Eu sou fã das cervejas de trigo, bem como das cervejas artesanais. No meu blog tens uma série de posts sobre cerveja artesanal. É só fazeres um search, escrevendo “cerveja artesanal”. Obrigado!

Leave a Reply