Super Bock e o caso de um rótulo raro.

Era uma vez uma festa de Verão, numa noite com mais de 30 graus C, na zona de Belém/Ajuda, perto da Igreja da Memória. Eu destilava. Todos destilávamos. Por isso, bebíamos. Água (com e sem gás), refrigerantes, sumos, vinho branco e cerveja, muita. Duas marcas apenas (sim, as mais comuns e mais baratas). De repente, entre as dezenas de garrafas à disposição houve uma que se destacou.

Super Bock mini (há alguma coisa estranha?)

Super Bock mini (há alguma coisa estranha?).

Era apenas uma garrafa de uma Super Bock mini 20 cl, coisa pouca. Mas, ao olhar, algo inusitado captou a nossa atenção: o rótulo! Até podia ser uma edição especial. Não creio. Deve ter sido uma série de rótulos que escapou à triagem da sua produção e consequente impressão. Mas a mim não me faz impressão nenhuma. Até é engraçado. Tanto assim é que eu trouxe a garrafa e irei guardá-la. Nunca se sabe, algum coleccionador pode interessar-se por ela e, num acto compulsivo, oferecer-me uma pipa de massa por esta raridade. Ok, estou a sonhar (ou terei bebido de mais) mas tinha piada, lá isso tinha.

Agora eis a mesma garrafa mas com o rótulo em crescendo de ampliação:

De qualquer das formas, o melhor da festa foi mesmo o convívio com os amigos. E isso, não sendo raro (felizmente), é o que realmente importa.

Brindemos a isso, com ou sem rótulos raros.

One thought on “Super Bock e o caso de um rótulo raro.

Leave a Reply