Em Setúbal ou vais de cana ou pões-te ao largo na Casa da Baía.

Até podes fazer tudo isso! Vais comer à Tasca do Xico da Cana, bebes tranquilamente um copo na Casa da Baía e depois ó-ó na Casa do Largo, a remodelada e moderna Pousada da Juventude de Setúbal.

Depois de um final de tarde bem passado na cidade onde até tenho raízes familiares (via minha avó materna), fomos primeiro aos comes. Em vez de entrarmos nos restaurantes da Avenida Luísa Todi (geralmente mais caros e concorridos), explorámos as ruazinhas interiores. Depois de alguma hesitação, a nossa escolha foi a Tasca do Xico da Cana. É um restaurante pequeno, com uma esplanada simpática. A comida é caseira e regional mas muito apetitosa. Destaco o excelente choco frito. Foi de comer e chocar por mais (brincadeira de redactor publicitário…).

A seguir impunha-se uma caminhada a pé pela bonita avenida com o nome da mais famosa cantora lírica da terra. Luísa Todi, evidentemente. De repente demos de caras com um belo edifício — outrora um convento — pintado de azul forte, com ar de ter sido remodelado há pouco tempo: a Casa da Baía. E o que é? No fundo é um centro de divulgação turística, com um restaurante, um bar num acolhedor e confortável pátio interior, com palco, e ainda uma loja. Em Setúbal, é obrigatório visitar!

Também é aconselhável conhecer a Pousada da Juventude de Setúbal, que dá pelo nome de Casa do Largo. Não dormi lá mas foi toda arranjadinha e tem um ar todo catita e modernaço. Ainda dei umas belas gargalhadas com uma suposta promoção (afinal o anúncio de um concerto). É olhar com atenção umas das fotos que pus em cima e perceber o porquê (principalmente se tiverem mentes maliciosas como a minha).

Como vêem, há óptimas razões para se ir a Setúbal. Aliás, como estava calor e não quis ficar a ver navios, ainda meti água (leia-se “dei um mergulho”) na praia do Parque Urbano de Albarquel.

Setúbal é como o mar: é ir e voltar!

Leave a Reply