A curiosa história do Bruno de Tinóni e Companhia.

Eu nunca vi Tinóni e Companhia. Quando essa série didáctica de conselhos para os mais novos passou na televisão já eu era mais que adulto. Mas o engraçado é que o nome de Bruno de Tinóni e Companhia foi escolhido em minha honra e por minha causa!

Eu explico: Trabalhava eu numa agência de publicidade quando criei a dinâmica e os textos de uma espécie de Jogo da Glória para o Tinóni. No decorrer do processo, e no momento de atribuir nomes a algumas personagens, o meu patrão da altura (porventura agradado com o meu trabalho) resolveu baptizar uma delas com o nome de Bruno. E assim ficou.

E agora eis um vídeo com a origem do nome de uma das mais conhecidas marcas de automóveis:

Quando o passado é música para os ouvidos.

Este é um post um pouco fora do normal. Talvez por ser um pouco mais pessoal (desculpem a rima, mas fluiu assim). Eu que até não sou muito saudosista — eventualmente com o avançar da idade irei ficar mais — fui objecto de uma apreciação curiosa, hoje mesmo. E foi através do Messenger. Alguém que eu ainda tinha na memória (uma miúda baixinha e simpática e que falava muito comigo no Liceu de Sintra, e pela qual tive um crush não correspondido), escreveu a seguinte coisa sobre mim:

Já vi que tens um blogue e continuas com músicas 😊😊😊 Eras mesmo o rapaz da música… o entendido

Delicioso, não é? E continua a ser verdade! Não é reconhecimento, é algo meu que está na memória de alguém. E isso é uma doce melodia.

Obrigado!

E para quem fez essa observação, fica aqui uma música de uma banda que na altura pouca gente conhecia e que agora é sobejamente referenciada: