Este é o meu 1º post de 2021. Não recorri às previsões da astrologia, até porque não acredito nisso e, pelos vistos, não são nada fiáveis (ou não fosse pseudo-ciência). Aliás, a reputação dos astrológos e afins deve estar bastante abalada, tendo em conta que erraram em toda a linha em relação a 2020. Sim, acredito que o Covid-19 matou a astrologia.

A 1ª coisa que me ocorre dizer sobre o ano que ainda agora deu os primeiros passos é FUCK!

Vivi nos EUA, nos já distantes anos de 1982/1983 (e só por causa disso digo FUCK de novo). Fiquei com a sensação de que se por um lado é um povo com origens muito diversas, há por lá uma certa uniformidade anglo-saxónica mais ou menos imposta, prova de que quem traça os rumos de um país são os vencedores (são sempre). E estou a tentar tirar da equação a colonização do país e de como the birth of a nation se fez com muito sangue, não só pela escravatura e pelo confinamento dos índios mas também pela independência e pela guerra civil. Mas é difícil reformular essa equação. É mais fácil negá-la ou escamoteá-la. Ou dourá-la.

À luz do que se passou no passado dia 6 de Janeiro, fico com a triste e a estúpida sensação de que o mundo está a caminhar para becos escuros e assustadores. É claro que quero acreditar o contrário mas não é fácil, e ainda por cima a COVID-19 só veio extremar mais as coisas, tal como eu já escrevi neste post.

E porque hoje não me apetece dizer muito mais, dou-vos uma música perfeitamente enquadrada nestes tempos pandémicos. Protejam-se!

Protection. Dos Massive Attack.
Written by admin

Leave a Comment