Pé sem chulé é que é.

 

Já que o Natal tem prendas no sapatinho, lembrei-me de falar das minhas sapatilhas (ou ténis) de Inverno, da Geox. Tenho as que estão nas fotos e ainda outras pretas, com aplicações em camurça (acho eu…).

São muito confortáveis, caramba! E têm um estilo sóbrio mas elegante. São daqueles ténis que se podem usar com blazers e sobretudos (agora também é fino dizer-se que são trainers, mas é melhor não se tentar fazer nada de muito radical com eles).

Ah, também ficam debaixo de uma árvore de Natal, a fazer de receptáculo de prendas. Como “respiram”, os presentes não ficam a cheirar a chulé. Nem há o risco da família desmaiar na noite da consoada. Vejam o filme em baixo e irão perceber o que estou a dizer:

Feliz Natal, de preferência sem maus odores.

 

Winter is coming.

 

winter casacos geral

Em cima, da esquerda para a direita: sobretudo Zara, blazer H&M, sobretudo Jorge Virgílio. Em baixo, da esquerda para a direita: blazer e colete Future Casual (Cortefiel) e blazer N&B Classic.

Sim, mesmo com o aquecimento global, o Inverno está aí. Eu não costumo usar muito sobretudos ou blazers mas naqueles dias secos e frios, ou quando quero sentir-me mais estiloso ou gentleman (ou as duas coisas), não costumo dispensar uma peça de roupa quente e que confere uma acrescida distinção (que bem dito!).

Estas peças geralmente podem dar um ar de dandy (mais nos blazers) ou de Humphrey Bogart (mais nos sobretudos), mas assentam muito bem e elas (as senhoras) costumam reparar até aos mais pequenos detalhes.

Geralmente são peças de roupa que não gostam muito de água. Eu pelo menos não gosto que se molhem.

Mas é aí que entram as parkas e/ou blusões de Inverno. Também são quentes mas podem aguentar uns pingos de chuva (desde que não ensopem). É roupa mais tipo todo o terreno, com a qual se fica com um ar desportivo, casual e descontraído.

(Na foto em baixo, da esquerda para a direita: parka Cortefiel, blusão Boomerang (El Corte Inglés), parka Dutti Sport (Massimo Dutti).

No campo, na cidade, à beira-mar ou até na montanha, que venha lá esse frio! E uma coisa vos digo: ficamos mais bem servidos com estas peças de roupa do que o pobre do Jon Snow sempre enfiado naquelas peles que já devem feder à distância…

Winter is coming? Be ready!

 

Vê o decote.

Tenho uma série de pullovers com decote em V. Dizem que são um bocado à betinho mas não quero saber. São bons para o Inverno, para usar com camisas ou com pólos. Que também são à betinho. O que vale é que sou muito polivalente e ecléctico a vestir. Ok, já não visto nada com caveiras (mas acho que nunca vesti) mas quase sempre ando vestido casualmente, misturando o moderno com o clássico prático.

Cada pullover sua cor. Tenho outros, mas sem o decote em V. Tentei ver qual a origem deste decote mas o que encontrei remete para o erótico feminino. Interessante, não estava nada à espera disso. Pelo menos não conto com essa faceta lúbrica quando visto um pullover deste tipo. Ou de qualquer outro tipo.

Um pullover em V combina com calças de ganga, de veludo, aos quadrados, às ricas (isto se forem pullovers lisos). E vestem-se bem com blazers, parkas, casacos de cabedal ou blusões de ganga. Estão sempre à mão de semear, e se forem de tecidos mais frescos também se vestem na Primavera ou nas noites mais frescas de Verão.

Como se vê, são peças de roupa muito versáteis. Ideais mesmo para quem tem pouca pachorra de se vestir com mais cuidado. É tirar da gaveta e já está!

(fotografia com pullovers Springfield, Dustin (uma marca do El Corte Inglés) e ainda Pedro del Hierro)

Ford à vista.

Tom Ford óculos

Armações de óculos de ver Tom Ford TF 5243.

No que toca à visão, convém que tenhamos olhos para a “coisa”. E o que é a “coisa”? Pode ser muita coisa. Mas agora vamos só ver o design.

Tal como a roupa e o calçado que vestimos, no que toca aos acessórios nós (gajos) já não compramos a 1ª treta que vimos nas lojas, sejam elas reais ou online. É que no que tocas aos pormenores também somos tão picuinhas quanto elas.

Por exemplo, uso óculos há uns bons anos. Sempre tive algum critério de gosto nas armações que comprei, sabendo que o que adquiri há 20 ou 10 anos pode já não obedecer aos meus critérios estilísticos de hoje. É que a moda muda e as nossas preferências também. E, no meu caso, a vista começa a ficar mais cansada mas isso não é motivo para eu não deixar de vislumbrar o que me fica melhor ou pior.

Já vou no 2º par de armações Tom Ford. Gosto muito delas. Fico com um ar que mistura o cool sofisticado com o intelectual minimal. Não estão a ver bem o que é? Pois, eu também não. Por isso é que uso óculos. Neste caso Tom Ford.

Barba e cabelo: fazer ou não fazer, eis a questão.

barba2

Da esquerda para a direita: gel de barbear Nivea Men Sensitive; máquina de barbear e aparar Wilkinson Quattro Titanium Precision; máquina de barbear Gillette Fusion; after shave balm Hugo Boss; máquina de aparar cabelo e barba Braun; creme de barbear e hidratar Samurai Magic Shave (já falado aqui).

Quem gosta de fazer a barba? E porque é ela feita? E as mulheres, gostam de nos ver com barba ou sem ela? E se picamos muito? Mas, e se elas gostam? E o cabelo? O que fazer quando as entradas já não dão tréguas? Será que elas nos gostam de ver “descapotáveis”? Ok, e de cabelo comprido? E de rabo de cavalo mas carecas no topo? (É uma cena horrível que eu desaconselho a qualquer gajo que deseja ser minimamente sexy)

Já viram a quantidade de perguntas que se colocam quando falamos da barba e do cabelo da rapaziada? Sim, não são só elas que se preocupam com a parte capilar. Nós também nos preocupamos. Ou, pelo menos, deveríamos.

Ok, vamos ao meu exemplo: há mais de 20 anos que não vou a um barbeiro. Aparo o cabelo em casa com uma máquina apropriada. Acho que já é a segunda que tenho. Agora uso-a pouco porque tenho menos cabelo e, por isso, rapo-o no banho com uma máquina de barbear. Aproveito e faço o mesmo à barba, claro. E agora 2 vídeos:

Pela minha experiência, sei que há um bom número de mulheres que não gostam de uma coisa na barba: arranha, pica! Incomoda quando são beijadas. Na boca, ou noutra parte do corpo. Mas para outras isso é um extra de excitação. Por isso, em que é que ficamos? É como em tudo: barba ou não barba, curta ou comprida, mais cabelo, menos cabelo, são os gostos que determinam as escolhas. E gostos há muitos, felizmente.

Agora, com o advento de muita coisa vintage, as velhas barbearias ressuscitaram com um toque mais cool (eis uma, de alguém que conheço e estimo: Barbearia Ramos). O que é um bom incentivo para nós nos alindarmos mais no que toca à barba e ao cabelo. E, acreditem, vamos gostar de nos olhar ao espelho. E elas — as mulheres — não vão tirar os olhos de nós. E depois as mãos, mas isso é outra história…

Natal, you sock!

O Natal está quase a chegar. É inevitável não tropeçar nesta época festiva. Eu gosto, descansem. Mas deixem-me descalçar uma bota: já gostei mais. Não tenho filhos mas lembro-me quando os meus sobrinhos eram pequeninos e eu fiz de Pai Natal. Pelo menos o mais novo foi na marosca. E valeu a pena para ver o brilho dos olhos dele na altura de abrir as prendas. Não há dinheiro que pague isso.

O Natal está recheado de prendas clássicas. As meias, por exemplo. Quando era mais novo era algo que recebia com um sorriso amarelo, mas não era ingrato porque as minhas avós ofereciam-mas com muito amor e carinho. E isso também não tem preço. E as meias dão muito jeito no tempo frio, confesso. E meias há aos pontapés! Podem ser de marca, das melhorzinhas, tipo Burlington. Ou da Mr. Blue. Mas podem ser mais baratinhas, da Springfield. E quando se vai à procura de meias quentes e não há? Ok, aqui vai uma dica: comprem meias de desportos de neve, de caminhada, ou mesmo de ciclismo (mas das mais grossas). Há na Sportzone e na Decathlon.

Com estas sugestões, as vossas avós, mães, sogras, e até mesmo mulheres e namoradas, não ficam descalças. E vocês ficam com a garantia de passarem um Natal com os pezinhos muito quentinhos.

 

Este post é um grande barrete!

bonés (todos)

Em cima, da esquerda para a direita: Kangol, El Corte Inglés, marca indeterminada, H&M, Springfield, Springfield, Stró, El Corte Inglés, Zara Man. Em baixo, da esquerda para a direita: Hackett, OP (Ocean Pacific), Levi’s.

Por acaso até são vários. E não são barretes. São bóinas e bonés de pala (baseball caps, é mais fino). Eu uso. Tenho de usar. Logo ando mesmo aos bonés. No Verão é porque o sol torra a carola. No Inverno é porque fico com a tola congelada (constipo-me se não usar porque tenho ausência de aconchego capilar na moleirinha), protegendo-a também da chuva. O que mostro nas fotos são apenas bóinas e bonés de Inverno. Também tenho uma razoável colecção de Verão.

Acho que já gostei mais de me ver com esta peça de vestuário. Com o avançar da idade fico mesmo com um ar mais cota. Mas que se lixe. Quero é andar confortável e protegido. E até fico com um certo estilo. Acho, não quero ser presumido.

Garotas, os vossos homens estão a ficar com umas belas entradas? Não gostam de os ver descapotáveis? Ok, uma bóina ou boné pode ser um presente a ter em conta (não recebo nada por esta sugestão!). Desde que eles não torçam o nariz, com medo de enfiarem a carapuça e ficarem mal nas fotos. É dizer que ficam giros e sexys. Se eles não forem nesse argumento acho que correm o risco de apanharem bonés na hora do recreio.

Chapéus há muitos! É experimentar pelo menos um.