Jantar de Natal na Quinta.

quinta da leda

Esta é a altura dos almoços e jantares de Natal. Mas, convenhamos, há alguns que são uma seca e outros em que somos obrigados e ir, porque se não estamos (praticamente) despedidos. Depois há os almoços e jantares de família. E esses não queremos por nada deste mundo faltar, a não ser que a nossa unidade familiar seja disfuncional (e há muitas assim). Por último há outros jantares, mais raros porventura, mas que podem ser muito agradáveis ou até inesquecíveis. Nesta categoria cabem as refeições com um núcleo chegado de amigos ou então com alguém que é especial: mulher, marido, namorada, namorado, amante… eu sei lá, a escolha é vossa.

Nessa tal refeição, mais exclusiva, é bom que a comida seja no mínimo aceitável, com algum requinte mas sem formalidades e, de preferência com um bom vinho.

Este ano o meu 1º jantar de Natal foi no restaurante Rua, tal como já falei aqui. O meu 2º jantar de Natal foi ontem (22 de Dezembro) e foi delicioso: um lombo de porco fatiado (comprado no Continente) e com direito a um slow à sobremesa, ao som do disco Os Sobreviventes, de Sérgio Godinho. Confusos? Óptimo. Ah, e o vinho? Foi um magnífico Quinta da Leda 2011, da Casa Ferreirinha. É beber e comprovar…

E agora que venha o 3º jantar natalício, em família, pois claro.

Bom Natal, com muito amor e carinho, com ou sem Quinta da Leda.

Comer na Rua.

 

Quando caminho numa cidade (conhecida ou desconhecida) aquilo que mais me conforta é o cheiro a comida que sai das cozinhas dos restaurantes ou mesmo das carripanas e roulottes de street food. Em cada esquina saliva a boca e aquece e alma. Apetece provar tudo!

Foi precisamente com esse apetite de descoberta que há 2 anos uma grande amiga minha e eu tivemos a ideia de criar um grupo de acesso muito restrito no Facebook, chamado Food Out. O objectivo: ir a restaurantes em pequenos grupos para saborear em delicioso convívio a gastronomia de Lisboa e arredores.

Ao longo deste tempo já temos feito boas descobertas, com dicas dos membros do grupo e de amigos e conhecidos. Mas, mesmo fora do grupo, a exploração alimentar tem enchido as nossas medidas. E foi assim que, há pouco tempo, fomos parar ao Rua, um novo restaurante perto do Príncipe Real.

A inspiração gastronómica vem um pouco dos 4 cantos do mundo, com um menu não muito alongado, mas muito interessante. O conselho que dou é que num grupo de 6 ou mais pessoas se peçam os petiscos para depois serem partilhados por todos. Foi o que fizemos e fizemos muito bem! Asas de galinha picantes, tacos/crepes de polvo e camarão, salada de salmão marinado, e outros acepipes, rodaram pela mesa. Hum e as sobremesas, OMG! Aliás, as sobremesas demoraram um pouco e por isso mesmo fomos contemplados com uma sobremesa extra, à borla! São atenções destas que nos fazem querer voltar mais vezes. Até porque o preço por cabeça nem sequer foi caro dada a quantidade de comida, com vinho, bebidas e sobremesas incluídas (mas é melhor não pôr muito a tónica nisto porque se não os preços em 2018 lá vão eles upa, upa).

Em breve este blog irá falar mais vezes de restaurantes e de comida. Até lá, vão até ao Rua mostrar os dentes e dar umas boas dentadas em belos pedaços de saborosa e colorida comida, ok?

E agora vamos aguçar o apetite com um vídeo:

Aproveito esta ocasião — e dado que estamos na época natalícia — para  mostrar um dos mais de 10 vídeos da Pescanova, com guiões de receitas escritos por mim. Bom apetite e Boas Festas!