Play it cool.

Screenshot_20180126-000216

Olga de Mar a dar um alternativo mas correcto uso à Pepsi. Foto tórrida e magnífica de Ana Sousa Dias.

Há ícones incontornáveis. A Playboy é um deles. Assumo que nunca fui um grande consumidor da revista mas obviamente que já dei comigo a olhar para as “garotas” com um olhar no mínimo guloso (isso no século passado, literalmente).

Ok, as mulheres fotografadas podem ser vistas como objectos, para deleite de um tipo que vestia um roupão. Ou para todos os outros tipos que não vestem roupão, pouco importa. Mas há uma ténue fronteira entre puro vouyerismo e arte. Por exemplo, as fotos da portuguesa Ana Sousa Dias têm enchido as capas e as páginas da Playboy. Ela tira fotos fantásticas! A que eu mosto hoje vai para além de quente: é ousada, provocadora, está muito bem fotografada, é terrivelmente sexy e está nos limites do bom gosto (eu gosto!). Para além disso, na minha opinião confere bastante empowerment ao sexo feminino, algo que muitas mulheres irão discordar e torcer o nariz.

Pronto, rapazes, sejam cool e portem-se bem. Raparigas, inspirem-se e sejam ainda mais sensuais. Não faz mal nenhum! Ficamos todos a ganhar.

O som do prazer…

No que toca ao prazer, o mercado dos sentidos tem sempre novidades para mostrar. Eu desconhecia esta (como se eu fosse um expert nesta matéria). Dei com ela porque andei a pesquisar algo que pudesse apimentar o meu blog. Mas algo com utilidade e sentido. E este “brinquedo” foi música para os meus ouvidos. A marca é a LELO mas acho que não se vende nas feiras (só se for nas feiras para adultos). O modelo é o SONA, e é um massajador sónico clitoriano. Epá, o que é isso? Simples. É só ler os links e pronto! Ah, e há um modelo ainda mais sofisticado: o SONA Cruise. Se isto não é música para os vossos ouvidos, então eu acho que vocês são tudo menos melómanos.

Que a surdez não vos toque na hora da sinfonia do amor e do sexo. Com ajuda do maestro LELO provavelmente haverá muitas melodias para vos levar até às estrelas…

BIS, BRAVO, BIS!

E tomem lá outro filme:

PS: não experimentei este produto nem conheço ninguém que o tenha experimentado.

O sexo vende?

1872

Tira de banda desenhada de Daniel M.T. (DMT), a.k.a. O Criador.

Esta pergunta pode render muito dinheiro. Quase tanto como vale o sexo na nossa sociedade. Mas não estará sobrevalorizado? Explícito ou implícito, uma coisa é certa: capta a atenção. E abre muitos cordões de muitas bolsas. O sexo não vende apenas. Também compra. E muito. Mas chega de paleio e vamos passar à acção. Tomem lá 2 vídeos onde o sexo e a atracção estão presentes, tendo como protagonista uma marca bem conhecida (que eu nunca usei…).

Adultos, vamos brincar aos adultos?

durexA vida dos adultos é mais triste quando deixam de brincar, seja com os filhos, seja com eles próprios, seja principalmente com quem têm uma relação mais próxima e/ou íntima. Com os filhos pode ser à apanhada, às escondidas. Com os amigos podem ser piadolas ou ironias, sem se cair na boçalidade. Com uma parceira e/ou parceiro as brincadeiras podem ser mais doces e/ou picantes.

Vem isto a propósito de uma marca que, desde que me lembro, ainda adolescente, só era vendida em farmácias. E no iniciar da vida sexual (ou até anos depois disso) era sempre o Cabo das Tormentas ter a coragem (ia dizer outra coisa até mais apropriada) para se pedir de alta e viva voz as célebres camisinhas protectoras.

Acontece que, felizmente, a diversão vai para além da borracha e hoje, mesmo nas grandes superfícies, podem-se adquirir artigos que estimulam a nossa (e a dos outros) libido. À mão de agarrar, estão ao nosso alcance diversas marcas com os mais variados produtos para muitas finalidades, sempre com um objectivo ainda maior do que a simples protecção: o prazer!

Por isso, adultos, ponham nas vossas agendas as vossas brincadeiras favoritas e não as deixem de as praticar. Até porque se não brincarem haverá sempre alguém que brincará por vocês.